Encantos de Quixadá: Monólitos e a Pedra da Galinha Choca

Em Quixadá, as pedras compõe um cenário especial. Muitos já conhecem a Pedra da Galinha Choca, mas na região você pode ver outras belas formações rochosas.

Encantos de Quixadá

Quixadá-e-Monólitos-vista-parcial

Estamos em Quixadá no sertão central cearense onde as pedras brotam no meio da rua. Em qualquer outra parte do mundo ela seriam retiradas para dar passagem a pedestres e veículos. Não aqui.

É… Mas nenhuma dessas gigantescas formações rochosas chamam mais atenção que aquela, o mais belo exemplar do conjunto de “inselberg” de Quixadá.

Inselbeg”, foi o termo criado pelo geólogo alemão Friedrich Wilhelm Conrad, no distante ano de 1900, para caracterizar montanhas compostas de rochas de gnaisse e granito, geralmente monolíticas ou seja, formadas por uma só pedra.

A formação desses monólitos ocorreu há 600 milhões de anos, quando se deu o surgimento de vida no planeta Terra.

Essas formações foram sendo esculpidas pela erosão dos ventos. Nesse lugar são mais de 50 elevações rochosas espalhadas em aproximadamente 20 quilômetros quadrados.

Um lugar que teve os índios como os primeiros habitantes, de acordo com o historiador. Aqui eles deixaram inscrições rupestres, marcas que o tempo ainda não conseguiu apagar por inteiro.

Ao redor dos monólitos, fauna e flora convivem em perfeita harmonia, onde são encontradas diversas espécies de plantas, aves e outros pequenos animais da região da Caatinga.

Na fazenda Magé, na zona rural do município, quase metade da propriedade de 22 hectares, foi reservada a preservação daquilo que há de mais importante por aqui: a natureza.

A natureza também surpreende quem está na sede do município. A lagoa do Eurípedes é um dos espelhos que refletem a preocupação do município em conscientizar os moradores da região da necessidade de conservação desse local.
Já é decisivo a construção de um projeto de desenvolvimento sustentável da região e a preservação e unidade conservação dos monólogos é uma pauta permanente no município.

O projeto envolve desde atividades escolares como componente curricular, como também toda a proposta de desenvolvimento do município está pautada na visão de futuro, utilizando ações da conservação da mesma, seja pela sua beleza cênica ou pelo que representa para o desenvolvimento da cidade.

Por isso o conselho do IPHAN decidiu tombar e proteger os monólitos de Quixadá, criando assim o conjunto paisagístico do serrote, que tem a Pedra da Galinha Choca como a principal atração, além claro, do secular açude do Cedro, que tem sua parede erguida com blocos de pedras retirados dos monólitos daqui.

Açude do Cedro e a Pedra da Galinha Choca
Açude do Cedro e a Pedra da Galinha Choca

Essas montanhas de pedra desde setembro de 2004, flutuam no solo de Quixadá como patrimônio natural nacional.

Em outubro de 2010, os monólitos passaram a fazer parte da Associação Internacional das Montanhas Famosas, reconhecimento obtido no outro lado do mundo, em Luchan na China, estando entre as 24 mais belas montanhas do mundo, por sua beleza exuberante e única,  diferente das outras.

Monólitos de Quixadá

Em Quixadá é praticamente impossível não esbarrar com algum monólito. Encontramos até em restaurantes onde as “pedrinhas” dividem espaço com mesas e cadeiras.

Um dia a escritora Raquel de Queiroz disse: “Nesse mundo tão grande nunca houve um pedaço de terra que tenha sido mais preso ao meu coração do que aquele trecho bravio do município de Quixadá. E engraçado é que não nasci lá, contudo, decerto andava por lá antes de nascer”.

O Chalé de Pedra

Chalé de Pedra - Quixadá-CE

Quixadá possui outros pontos turísticos além dos monólitos e açude do Cedro, como por exemplo, o Chalé de Pedra, uma bela construção erguida no topo de um monólito.

Além disso, esta é uma cidade bem estruturada para receber os visitantes, dispondo de bons hotéis e pousadas, bons bares e restaurantes, com excelente gastronomia regional, que agrada aos mais exigentes paladares.

Para chegar lá partindo de Fortaleza, siga pela BR-116 até o trevo entre Chorozinho e Boqueirão do Cesário. No trevo, vire à esquerda e siga pela BR-122 até Quixadá.

4 Comments

Deixe um comentário