Chapada do Araripe: Um Passeio Pelo Patrimônio do Brasil

Hoje vamos fazer um passeio pela Chapada do Araripe e conhecer alguns locais de extrema beleza e grande importância para a preservação da natureza.

Você sabia que no Cariri cearense, no município de Lavras da Mangabeira o Rio Salgado formou um cânion com uma das mais belas paisagens da região?

E em Barbalha vamos conhecer um parque ecológico onde se encontra uma das maiores riquezas da biodiversidade cearense: o lar do Soldadinho do Araripe? 

Vamos conhecer um pouco da Chapada do Araripe?

Lavras da Mangabeira

Boqueirão de Lavras da Mangabeira
Boqueirão de Lavras da Mangabeira – Chapada do Araripe

Na viagem pelas belas paisagens do Ceará vamos ao sul do estado, mais precisamente ao município de Lavras da Mangabeira.

Nessa cidade encontramos um lugar especial: o Boqueirão de Lavras. Distante 5 km da sede do município de Lavras da Mangabeira, o boqueirão é uma espécie de cânion em meio as serras.

Para chegar até ele é preciso seguir em uma estrada cercada pelo verde da vegetação. Na subida da serra, um pequeno desvio no caminho indica o ponto onde é preciso deixar o carro e seguir a pé.

Durante a caminhada até o topo do cânion o biólogo Victor Emídio foi nosso guia. Ele nos levou até um pequeno mirante de pedras de onde avistamos um cenário de imensa beleza.

Depois desse mirante não há trilha definida e é preciso abrir caminho no meio da vegetação.

O mato crescido e o terreno irregular são as principais dificuldades para chegar ao topo do Boqueirão de Lavras da Mangabeira.

Como deu pra perceber chegar até o local é um pouco difícil, mas todo esforço é recompensado quando a gente olha para uma paisagem de grande beleza.

Por entre as rochas do boqueirão que mais parece uma garganta aberta, fluem as águas do Rio Salgado: são 93 metros de altura por 40 metros de largura.

Em uma de suas paredes está a caverna do boqueirão, que inspira lendas e histórias aos moradores da região.

Depois de conhecer o topo do boqueirão, vamos para a sua base localizada em uma reserva particular às margens do Rio Salgado.

Das margens do Rio Salgado a visão dos paredões de pedra cortados pela água é grandiosa.

Apaixonado pelo boqueirão de Lavras, o biólogo Victor Emídio estuda a proposta de ecoturismo para o lugar.

O proprietário da reserva, Bosco Cavalcante, sonha em transformar o lugar em uma área de proteção ambiental, mas diz que falta apoio do poder público, principalmente do IBAMA, SEMACE e outros órgãos públicos.

Diante desse belo trabalho da natureza, mesmo sem a condição de Área de Proteção Ambiental, preservar o boqueirão de Lavras da Mangabeira é um dever de todos.

Missão Velha

Cachoeira de Missão Velha - Chapada do Araripe-Ce
Cachoeira de Missão Velha – Chapada do Araripe

Em Missão Velha a atração é a cachoeira que leva o mesmo nome do município, um patrimônio reconhecido por sua riqueza natural e arqueológica.

Paredões de pedras esculpidos pela erosão das águas formam um cenário de rara beleza.

Segundo pesquisadores, a cachoeira de Missão Velha foi um importante centro cerimonial e ritualístico dos primeiros habitantes da região: os índios Cariris.

Conta uma lenda que a cachoeira é um portal para o reino encantado desse povo indígena.

Além da importância cultural, a cachoeira preserva em suas rochas, vestígios de animais que viveram na região há milhões de anos.

A cachoeira de Missão Velha tem resquícios da primeira deposição sedimentar que ocorreu na bacia da Chapada do Araripe a cerca de 400 milhões de anos.

A cachoeira mostra através de suas rochas, um ambiente onde existiu um rio caudaloso que eventualmente tinha cheias periódicas.

Nessas rochas ficaram registrados, pequenos túneis de animais que viviam no fundo desse rio.

Essas trilhas (túneis) que são chamadas de icnofósseis  e pode nos auxiliar no processo de datação de correlação com outras bacias interiores.

Há muito tempo atrás, bem antes da existência de dinossauros e dos insetos na forma atual, já existiam estes seres que habitavam o fundo desse rio.

De Missão Velha Para o Crato

Nosso destino agora é o Mirante do Serrano na Chapada do Araripe.

Na estrada que nos leva até o mirante, em alguns lugares, já temos uma prévia do que nos espera no alto da escarpa.

O Mirante do Serrano fica dentro da área da Floresta Nacional do Araripe. Na unidade de conservação são permitidas apenas atividades voltadas para pesquisas científicas, turismo, lazer e educação ambiental.

Guiados pelo pesquisador Willian Brito, um apaixonado pela região, seguimos para o mirante por uma trilha considerada leve.

Durante a caminhada, nosso guia chama a atenção para algumas preciosidades da floresta.

Segundo ele: “A Janaguba é uma planta medicinal. Ela tem um leite e esse leite tem propriedades medicinais. Inclusive é usado a tratar doenças de pele, para tratar doenças gastrointestinais. Dizem que até algumas formas de câncer do estômago e do intestino”.

Em algumas partes da trilha é preciso cuidado, o ideal que você siga acompanhado por alguém que conheça os caminhos.

Perto do mirante é preciso redobrar o esforço e o cuidado. Subir por entre as pedras é o último desafio para chegar ao nosso destino: o mirante, em torno de 850 metros de altitude.

É importante que a pessoa que não conhece a região, procure sempre um guia experiente, que conheça a região para evitar de se perder e de se acidentar.

Este é só um dos pontos que podem ser visitados, pois vale destacar que o topo da Chapada do Araripe tem mais 650 mil hectares.

Portanto, há mais de mil desses mirantes, cada um mais bonito que o outro.

Chapada do Araripe

Chapada do Araripe
Vista Parcial da Chapada do Araripe


Na Chapada do Araripe a natureza impressiona pela exuberância do verde e pelas nascentes de águas limpas.

Estamos no geo sítio Riacho do Meio localizado a 960 metros de altitude acima de Barbalha.

Considerado uma unidade de conservação ambiental, o Parque Ecológico do Riacho do Meio é um lugar onde é fácil perceber o capricho e a perfeição da natureza.
Para conhecer esse cenário de rara beleza o visitante pode percorrer um circuito de trilhas.

Por uma delas chegamos a Pedra do Morcego, lugar que serviu de refúgio para o último grupo de cangaceiros que atuou no Cariri.

Seguindo por outro caminho, fontes naturais de água brotam a todo momento no meio da mata.

A parte superior da chapada é formada de um arenito permeável que facilita a infiltração das águas que se acumulam no subsolo formando os aquíferos.

Essas águas ressurgem nas áreas de encosta formando fontes naturais de água.

Toda essa natureza preservada é morada de diversas espécies de animais e de pássaros, entre eles o Soldadinho do Araripe, uma ave encontrada apenas no Ceará e que atualmente está ameaçada de extinção.

Segundo o biólogo a sobrevivência do Soldadinho do Araripe está diretamente associada a proteção dos recursos hídricos da Chapada do Araripe.

O Soldadinho do Araripe

Soldadinho do Araripe
Soldadinho do Araripe

O Soldadinho do Araripe é um pássaro endêmico, restrito unicamente ao estado do Ceará, ou seja, em nenhum outro lugar do mundo ou do Brasil esse pássaro é encontrado.

Além disso, eles só é encontrado em 3 municípios: Crato, Barbalha e Missão Velha, nos quais ele fica numa pequena área de apenas 31 quilômetros quadrados.

Gruta do Farias

Próximo ao Riacho do Meio, ainda em Barbalha, outro lugar que merece ser visitado é a Gruta do Farias, no sopé da Chapada do Araripe.

Para chegar até a gruta que fica dentro de um balneário particular, basta seguir as placas que indicam o caminho.

A Gruta do Farias é do período cretáceo inferior, uma era geológica.

Segundo as pesquisas, dentro dessa gruta é possível encontrar vestígios da vida pré-histórica.

A Gruta do Farias é formada de vários compartimentos. À medida que a pessoa vai entrando, o nível da água sobe e pra entrar nela é necessário usar equipamento adequado.

A região do Cariri é dominada pela Chapada do Araripe, que é uma região de relevo sedimentar.

É constituída predominantemente por rochas areníticas onde é muito difícil acontecerem cavernas.

No distrito de  Arajara  existiam muitas cavernas em arenito, que são coisas raras no Brasil.

Talvez a maior caverna de arenito do Brasil seja a Gruta do Farias, necessitando ainda de muita pesquisa para fazer essa confirmação.

É um lugar praticamente inexplorado, com a presença de fauna e flora ainda existente deste o tempo da colonização do Brasil.

Então muita coisa ainda pode ser conhecida através de pesquisas na região.

Assim é a Chapada do Araripe, um lugar com grande diversidade de fauna e flora, com o maior e mais completo sítio arquelógico da era dos dinossauros existente no Brasil.

Para ajudar na preservação do meio ambiente, estudantes dos municípios envolvidos estão sendo orientados para serem condutores ambientais.

A intenção do projeto é que esses jovens repassem para suas comunidades as boas práticas de conservação ambiental. 

Vale a pena vir conhecer esse patrimônio nacional chamado Chapada do Araripe, tombado pela Unesco como patrimônio da humanidade.

4 Comments

Deixe um comentário