Geopark Araripe – Cultura Paleontológica Universal

 O  Geopark Araripe é o primeiro geoparque das Américas e está situado na Chapada do Araripe, que por sua vez fica na divisa dos estados do Ceará, Pernambuco e Piauí.  A Chapada do Araripe   é como uma imensa muralha com inúmeras fontes de água, graças ao tipo de formação rochosa que a compõe.

Mesmo em tempo de grandes estiagens, a Chapada do Araripe permanece sempre verdejante. Sua flora é composta principalmente de caatinga, cerrado e mata atlântica. Já sua fauna é composta de pequenos mamíferos, insetos, batráqueos, quelônios, aves e outros animais. Inclusive com espécies endêmicas, como o Soldadinho do Araripe.

Tem como símbolo um pequeno pássaro que é endêmico da região, ou seja, só é encontrado unicamente lá, cujo nome popular é Soldadinho do Araripe, por conta de sua crista vermelha que parece um quepe e que está ameaçado de extinção.

soldadinho-do-araripe
soldadinho-do-araripe

 

Chapada do Araripe

Chapada do Araripe
Chapada do Araripe

Chapadas são grandes formações geológicas com extensas planícies no topo. No Brasil existem cinco formações denominadas oficialmente de chapadas, são elas: a do Araripe (Ceará, Pernambuco e Piauí), a dos Veadeiros (Goiás), a Diamantina (Bahia), a dos Guimarães (Mato Grosso) e a das Mesas (Maranhão). Todas elas compostas de vários ecossistemas, muitas belezas naturais e vasta cultura popular.

Por ficar em uma região semiárida e possuir presença de água em seu entorno, faz com  que a Chapada do Araripe se diferencie das outras, dando-lhe o status de oásis. Em 1946 foi criada nela a primeira floresta nacional com o nome de Floresta Nacional do Araripe, com  uma área de 39.262,326 hectares.

Com 160 km de extensão por 50 km de largura, a Floresta Nacional do Araripe abriga diversas espécies animais e vegetais, além de centenas de fontes de água cristalinas, cavernas e sítios arqueológicos repletos de pinturas rupestres ainda pouco estudadas, abrangendo parte das cidades de Jardim, Santana do Cariri, Barbalha e Crato.

Mas sua maior riqueza é outra: tão grande e espetacular, que a Unesco escolheu o Cariri cearense (onde está a maior parte da chapada) para sediar o primeiro e único geoparque das Américas – o Geopark Araripe.

Geopark Araripe

Há 120  milhões de anos, essa região possuía um grande lago alimentado constantemente pela água do mar. Tal lugar teria passado a ser refúgio para várias espécies de animais em busca de alimentos em suas margens. Com a separação dos continentes, as águas do oceano invadiram toda a área, aumentando a salinidade do lago matando os seres vivos ali existentes, e consequentemente, auxiliando na preservação e surgimento dos fósseis.

peixe-fossilizado-geopark-araripe
Peixe Fossilizado

Já foram encontrados fósseis de dinossauros, pterossauros, peixes, insetos e flores e são considerados os mais preservados do mundo. Devido a vários fatores, ainda não totalmente esclarecidos, as condições do solo – salgado pela água do mar que o cobria, sem oxigênio – fizeram com que até o tecido mole de algumas espécies, como o dinossauro Santana Raptor, passassem os milhões de anos em tão boas condições, que foi possível mapear  seu DNA.

Já em outras situações, até mesmo o conteúdo do aparelho digestivo é visível. Sabe-se, por exemplo, qual teria sido a última refeição de um peixe antes do acidente.

A descoberta mais  emocionante e poética de todas foi sem dúvida a da primeira flor do planeta. Sim, ela brotou na Chapada do Araripe. A comprovação, segundo os cientistas, é simples: até hoje não foi encontrado, em nenhuma outra região do planeta, um fóssil de flor tão bem preservado como a encontrada no Ceará.

Os fósseis encontrados no Geopark Araripe apresentam muita similaridade com os encontrados na  África, o que reforça a teoria do intercambio biológico.

Para maior entendimento veja o vídeo abaixo:

Quem vê tamanha riqueza nem imagina que esta região sofreu um dos maiores desastres ecológicos já estudados.  As primeiras pesquisas na região aconteceram em 1823, quando George Gardner, um  botânico escocês coletou fósseis de peixes e entregou para análise de especialistas.

Geopark Araripe
Museu Geopark Araripe

Visitar a Chapada do Araripe por meio do Geopark Araripe, é entender que o homem não representa nem um tracinho na escala geológica do solo. Impossível visitar esse local e não sair maravilhado com tudo que essa região representa.

A sede do Geopark Araripe fica na cidade do Crato,  enquanto na cidade de Santana do Cariri  existe um museu paleontológico com os mais diversos achados na região  onde são feitos pesquisas e estudos. O museu está  aberto à visitação e é administrado pela URCA – Universidade Regional do Cariri.

Onde ficar:

Nas cidades de Crato, Juazeiro e Barbalha (principais cidades) que estão dentro da área do Geopark, você tem diversas opções de hospedagem que vão de simples pousadas a luxuosos hotéis, bons restaurantes, shopping center e muitas alternativas para usufruir.

Como chegar:

Via terrestre

Saindo de Fortaleza siga pela BR-116 até a cidade de Juazeiro do Norte. De Juazeiro ao Crato são apenas 10 km de distância.

Via aérea

Existem voos saindo de São Paulo e de Fortaleza com destino a Juazeiro do Norte. De Juazeiro ao Crato é um pulo.

Obs.: No próximo post abordaremos sobre as cidades que compõem a região com suas manifestações artísticas, culturais e religiosas e seus pontos turísticos principais.

 

 

 

 

2 Comments

Deixe um comentário