Cânion do Rio Salgado ou Boqueirão de Lavras – Conheça Aqui!

Para quem não sabe, o Estado do Ceará possui um pequeno Cânion no Rio Salgado nas imediações da cidade de Lavras da Mangabeira.

Aqui nesse blog já falamos sobre o Cânion do Rio Poti que fica na divisa dos Estados do Ceará e Piauí, mais precisamente entre Crateús e Castelo do Piauí.

Mas hoje falaremos sobre um pequeno cânion que fica mais ao Sul do Ceará, na cidade de Lavras da Mangabeira. Este pequeno cânion é mais conhecido como Boqueirão do Rio Salgado, Boqueirão de Lavras ou simplesmente Boqueirão.

Cânion do Rio Salgado

Cânion do Rio Salgado em Lavras da Mangabeira
Cânion do Rio Salgado em Lavras da Mangabeira

O nome “boqueirão”, é porque este cânion lembra uma grande boca na visão popular. Também porque a palavra “boqueirão” na Geografia do Brasil, serve para designar qualquer espaço de divisão num acidente geográfico (serras, chapadas, depressões ou planícies).

Não é muito extenso e também não possui inscrições paleolíticas, como o Cânion do Rio Poti, porém apesar de sua pequena extensão, é um lugar de muita beleza natural em meio a aridez do sertão cearense, numa área de transição de dois biomas: cerrado e caatinga.

Por estar nessa área de transição de dois biomas, é comum encontrar plantas dos dois biomas, entre as quais destacamos: mangaba, pereiro, angico, pau-branco, xique-xique, imbê, gravatá, caroá, pau-d’arco roxo, jucá, cedro, trapiá, cajueiro, carnaúba, braúna, peroba, aroeira, jacarandá, ipê verde, canafístula, oiticica (aliás, nos rochedos ao lado do cânion existe uma oiticica centenária) e mais outras espécimes.

Oiticica-centenária
Oiticica-centenária

Este cânion está localizado numa pequena chapada com uma depressão (uma fenda) que vem sendo escavada ao longo de centenas de milhares de anos pela erosão causada pelas forças das águas do Rio Salgado. Nele existe também uma pequena gruta na sua parte mais alta do paredão de pedras, que o povo do lugar conta muitas curiosas histórias a respeito da mesma.

Gruta no Boqueirão do Rio Salgado
Gruta do Boqueirão de Lavras

Devido ser uma área de grande beleza e conter dois biomas simultaneamente, há estudos para transformá-la numa APA (Área de Proteção Ambiental), o que dará mais proteção e conservação a região.

No entorno do cânion, existe um balneário com bar e restaurante que serve comidas típicas nordestinas e que os visitantes podem desfrutar, principalmente nos finais de semana quando o fluxo de pessoas acorrem ao local para nadar e banhar-se nas suas águas límpidas e refrescantes do Rio Salgado.

Rio Salgado- Lavras da Mangabeira-CE

O Cânion do Rio Salgado é o principal atrativo turístico da cidade de Lavras da Mangabeira, no entanto a cidade tem muitos monumentos históricos, como a Igreja Matriz, dedicada ao padroeiro da cidade São Vicente Férrer, além de um rico artesanato.

Lavras da Mangabeira

As terras às margens do Rio Salgado eram ocupadas por índios de várias etnias, principalmente os Kariris.

Para fazer a ocupação definitiva do Ceará, chegaram diversas Entradas no século XVII que traziam consigo além de militares e exploradores, muitos religiosos (missionários), que estudavam os indígenas e os catequizavam, organizando-os em aldeamentos ou missões. Estes contatos desencadearam a descoberta de ouro na região das Minas de São José dos Cariris Novos (atual município de Missão Velha), a notícia da descoberta se espalhou e houve uma verdadeira corrida do ouro para os sertões brasileiros, onde famílias oriundas de Portugal, sonhando com riquezas e prosperidade diante da corte portuguesa acorreram ao local.

Essa busca do ouro nas margens do Rio Salgado, trouxe para a região, a colonização do Cariri e a doação de sesmarias que por sua vez, deu origem ao surgimento de vilas. Essa febre do ouro durou até a segunda metade do século XVII, quando em 1758 a Coroa Portuguesa extinguiu a extração do minério por estar ficando muito onerosa.

Nessa época, no lugar chamado Boqueirão de Lavras, foi erigida a capela de São Vicente Férrer, que foi a base para a criação do novo centro urbano que deu origem a cidade de Lavras da Mangabeira.

Igreja Matriz de São Vicente Ferrer
Igreja Matriz de São Vicente Ferrer

O origem do nome Lavras da Mangabeira deve-se ao fato histórico das lavras de ouro nas minas da região do boqueirão, e mangabeira por ser uma planta muito abundante no entorno.

Com a expansão da Estrada de Ferro de Baturité até a cidade de Crato(1910), passando por essa região, foram construídas 3 estações na área, fato que serviu para impulsionar o desenvolvimento do município de Lavras da Mangabeira e torná-la uma bela cidade que merece ser conhecida e visitada. É uma cidade pequena com aproximadamente 31 mil habitantes conforme IBGE-2010.

Onde se hospedar:

Como a cidade é pequena, fica fácil de localizar hotéis e pousadas.

Como chegar:

Saindo de Fortaleza siga pela BR-116, a distância é de aproximadamente 423 km com duração de pouco mais de 5 horas de viagem.

Deixe um comentário